Paris – Europa 2/5

Débora & Magno
0
out. 12/14

11 de Junho de 2014 – Chegada
Assim que chegamos dia 10, próximo da meia noite, pegamos um táxi e nos dirigimos ao apartamento alugado via airbnb. Qual agradável surpresa encontrarmos os donos do apartamento nos esperando, e como bons anfitriões nos deram dicas do que fazer na cidade, nos levaram à Avenue des Champs-Élysées que ficava a menos de 5 minutos do hotel, a qual é uma prestigiada avenida de Paris, e vimos que sua beleza faz jus a sua fama e nos deram mais dicas onde a principal claro, foi a direção para a torre Eiffel. Sua iluminação noturna é fascinante, e mesmo não sendo tão grande, sua grandiosidade é inquestionável, a mesma é visível de boa parte de Paris, o que dá um charme totalmente especial a cidade luz. Mas a desligam totalmente à 1h00 AM, o que é recente e com propósito nobre, consciência ambiental.

Dia 11 então, pegamos novamente a Champs-Élysées, numa boa caminhada, e nos dirigimos ao Famoso Museu Louvre, onde fica – dentre milhões de outras obras – o quadro da Mona Lisa. No museu que é enorme, todas as placas levam a Mona Lisa e todas levam a saída(sortie). Só que nenhuma se presta a este propósito. <teoriadaconspiração>Na verdade o Louvre monitora todas as pessoas e só libera a visualização da Mona Lisa após o visitante ver 34% das obras no museu e a saída só quando o mesmo atinge 78%(ou até o fechamento). Só isto para explicar como nos perdemos – assim como outras pessoas – dentro do museu – outros disseram que era devido a obras em algumas ligações no Louvre, mas prefiro a minha teoria =) </teoriadaconspiração>

Após encontrar o minúsculo quadro, prestigiar as obras dos mais diversos tipos e encontrar a saída, nos dirigimos a Torre Eiffel para desta vez subir na mesma. Após uma caminhada pelo fascinante rio Sena com tudo claro, ver os milhares de cadeados do amor nas pontes que cruzam o rio – não deixamos um nosso pois a quantidade deles vêm se tornando um problema por lá – o que realmente é uma pena, pois os cadeados criam um clima ainda mais romântico na região. Ao apreciarmos o belo pôr do sol nos demos conta do horário: passavam das 22h00 e corremos para chegar a tempo(a torre Eiffel fecha a entrada às 23h00). Pegamos uma fila rápida pelo horário e conseguimos subir e apreciar uma bela visão noturna de Paris, um encanto! Milhares de fotos depois, fomos comemorar o dia dos namorados adiantado, pois já era dia 12 de junho no Brasil, entramos então num restaurante e fizemos um brinde aos casais apaixonados, regado a vinho nacional parisiense ;-).

12 de Junho de 2014 – Versailles
Com o tempo aberto nos preparamos para visitar o palácio de Versailles, e no Metro após nos informarmos no setor de informações, compramos o ticket ida e volta pelo trem RER C, destino “Paris – Versailles Rive Gauche“. A viagem dura cerca de 1 hora, o trem fica lotado mas o preço é bem em conta e os horários bem flexíveis. Como não compramos o ingresso com antecedência(daria para comprar na fnac ou em outros pontos de venda pela cidade), tivemos que pegar mais uma fila(de uns 30 minutos). Mas a espera valeu a pena, o local é enorme, muito imponente! O lugar é uma imersão na história, a ticket já dá direito ao audio para uma visita guiada e a dica é a seguinte: visitar o jardim e demais dependências do Palácio primeiro(também pagar ticket para o transporte interno, pois o lugar é realmente grande) e por volta das 14/15h visitar o palácio, fugindo assim das filas e multidão. Durante o passeio pelos jardins, fizemos uma parada para um picnic – tão comum por aqui e descansar um pouco. Nos dirigimos ao palácio já sem as filas imensas – e mesmo assim com bastante gente e fizemos o tour guiado com audio em português, uma verdadeira aula de história, fascinante! Na volta, paramos numa delicatessen para experimentar o tão aclamado doce Macaron e sua fama realmente faz jus ao delicioso doce, que derrete na boca de tão macio e é muito leve e saboroso. O nosso preferido foi o de chocolate.

A noite, fomos continuar a comemoração do dia dos namorados, e prestigiar o jogo do Brasil, e quando chegamos coincidentemente nossa seleção virou o jogo e venceu para nossa alegria! A culinária aqui é levada muito a sério – comi o melhor rizzoli da minha vida, restaurante Marie-Suzy, e atendimento nota 10!

13 de Junho de 2014 – Moulin Rouge
Mais um dia de caminhada pela cidade, visitamos a catedral de Notre Dame o qual sempre me remete ao desenho do D’Artagnan e os 3 mosqueteiros, vale a visita. Depois no caminho encontramos um casal comemorando 40 anos de casados e os ajudei a registrar este momento, tirando fotos para eles, inclusive do cadeado que ficou na ponte! Fomos também ao museu de arte natural, este não teve nada de mais, não recomendo. Mas o melhor estava reservado para a noite, conhecer o Moulin Rouge. No site diz que precisa ir a caráter, Mas o único traje proibido é bermuda(quase não fomos por conta disso). Ao chegar no local a decepção, todas as reservas esgotadas, só teria vaga um dia após a nossa partida. No final um dos seguranças disse para tentarmos a sorte que poderia ter uma vaga a noite, arriscamos e conseguimos, com o bonus de não precisar pegar fila(que estava enorme, e todos a caráter). O show realmente impressiona e para nós tinha um fator a mais, pois o tema de nosso casamento em las vegas foi baseado em uma das músicas do filme Moulin Rouge(your song). O show é bem sensual sem ser vulgar, é proibido tirar fotos mas tiramos algumas. A Dica é pegar o espetáculo com Champagne, nada como assistir um belo espetáculo bebendo Champagne nacional parisiense, foi uma noite perfeita!

14 de Junho de 2014 – Sena, Museus, Marais, Le Queen, Despedida
Neste último dia, decidimos pegar o barco Bateaux-Mouches e conhecer um pouco mais das história parisiense pelo rio Sena. Durante o passeio, a descrição dos lugares eram passadas a todos em várias línguas, inclusive em português, recomendado!

Depois fomos no museu D’Orsay, outro que vale a visita, apesar de bem menor, não é poluído visualmente como o Louvre, e tem mais obras contemporâneas.
De lá nos deslocamos para o bairro boêmio Le Marais, tem uma vibe muito boa, muitos bares, experimentamos pela primeira vez um churrasco grego(Falafel), comemos sentados no chão como bons europeus e adoramos! Também aproveitei para beber uma cerveja afflingem num dos pubs da região para relaxar desta viagem estressante! =)
A noite fomos a Danceteria Le Queen e foi simplesmente incrível, com direito a saxofone e bailarinas fantasiadas, além de muita menção ao Brasil devido a copa(bandeiras, vídeo no telão, algumas musicas brasileiras). A noite em Paris é memorável, os parisienses são muito descolados e sabem festejar(tanto nos bares como nos clubs)


Conhecer Paris superou nossas expectativas, como a magnificência do palácio de Versailles o qual nos remete ao tamanho do império francês na época, assim como das catedrais como a de Notre Dame. Também fomos muito bem recebidos aqui por todos sem sabermos falar praticamente nada em francês. A dica é, iniciar a pergunta em francês(com um por favor) e perguntar se a pessoa sabe falar inglês. Todos com quem conversamos foram muito prestativos. Enfim, nos despedimos na certeza de retornar algum dia, au revoir!

Be Sociable, Share!

Leave a Reply